• 14/06/2024 - Cenário da soja

    14 JUN. 2024 · Olá, hoje é sexta-feira 14 de junho de 2024, meu nome é Luciano Scuccuglia, Assessor de Agronegócios do Banco do Brasil em Avaré/SP, e falaremos sobre o cenário da soja. A colheita no Brasil já foi finalizada, com produção de 147 milhões de toneladas, embora tenha sido 4,7% menor que a safra anterior, ainda assim é a 2ª maior da história. Segundo a Conab a produtividade média foi de 3.205 kg/ha.      O contrato de soja na CBOT com vencimento em julho/24 encerrou o dia 12/06 cotado a US$ 11,77/bushel, apresentando estabilidade em relação ao observado no início do mês. Conforme o último relatório do USDA a expectativa de produção nos EUA para a safra 24/25 manteve-se em 121,11 milhões de toneladas, com área de plantio de 35,01 milhões de hectares.  O plantio da soja Norte Americana, alcançou 87% no dia 09/06, apresentando condições favoráveis de desenvolvimento. Para a próxima semana a previsão é de redução do volume de chuvas nas principais áreas produtoras norte-americanas. O indicador CEPEA em 12/06 foi cotado a R$ 140,00/saca, apresentando alta de 1,68% em relação ao início do mês. O prêmio dos portos permanece U$ 0,30/Bushel para julho/2024.     Segundo dados da Bolsa de Cereales Argentina, a colheita no país alcançou 92% da área em 05/06, com estimativa de produção de 47,4 milhões de toneladas, a comercialização no pais teve uma aceleração no início de junho ultrapassando 40% da produção. Para o produtor ter maior segurança, previsibilidade em seu fluxo de caixa e gerar oportunidades negociais para comercialização de sua safra, o BB disponibiliza a linha de crédito de investimento (PCA) destinada à construção, ampliação e reforma de unidades de recepção, beneficiamento e armazenagem de grãos, Operação de travamento de cambio (NDF) e as Opções Agro BB.   Atualmente, temos opções de venda (PUT) de soja referenciadas na CBOT, com vencimento em: - jun/24 com strike/preço garantido entre U$ 11,78 e U$ 11,85/bushel e - jul/24 com strike entre U$ 11,35 e U$ 11,74/ bushel Você pode consultar outros vencimentos e fazer simulações diretamente no APP BB, acessando “Menu”, “Agro” e depois “Contratar opções Agro.” Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima!
    3m 12s
  • 13/06/2024 - Cenário do leite

    13 JUN. 2024 · Olá, hoje é 13 de junho de 2024, meu nome é ROSSANA MARIA CLAUDIO, sou Assessora de Agronegócios do Banco do Brasil em Vitória da Conquista (BA) e vamos falar sobre o cenário da Bovinocultura de Leite.   De acordo com o CEPEA, o preço do leite captado em abril registrou a sexta alta consecutiva, de 5,1% frente ao mês anterior, chegando a R$ 2,4576/litro na “Média Brasil”, com expectativas de alta para o mês de maio e o indicador leite SPOT para São Paulo está em R$3,12/litro, aumento de 7,6% em relação a abril/2024.   O leite em pó integral também registrou alta no mercado internacional, sendo negociado na média de US$ 3.478/tonelada, representando uma alta de 1,7%, o maior patamar desde novembro de 2022.   A alta no preço do leite reflete o atual momento de mudança do equilíbrio entre oferta e demanda. Do lado da oferta, a diminuição sazonal na produção de leite durante este período do ano (entressafra) resulta em um menor volume de leite disponível no mercado, de acordo com o CEPEA.   Segundo a EMBRAPA, com as enchentes ocorridas no Rio Grande do Sul que causaram prejuízos para o setor leiteiro, com o fechamento das estradas e quedas de pontes, agravaram o quadro dos produtores com a diminuição da renda devido à perda da produção de leite e à queda de produtividades. Essa situação do RS afeta toda a cadeia leiteira brasileira, já que o estado responde por cerca de 13% da produção nacional e exporta para outros estados quase 50% da sua produção.     Segundo a EMBRAPA, em abril de 2024, foi registrada uma queda de 1,5% no custo de produção. O primeiro quadrimestre do ano encerrou com deflação de 4,8%, sendo que o insumo ração foi o principal responsável por essa redução.   Dados da Secex para os primeiros dezessete dias úteis de maio de 2024, indicam que houve uma redução de 40,5% na quantidade importada de produtos lácteos.   Diante deste cenário, o produtor de leite deve buscar uma melhor gestão dos custos dentro da porteira e pode contar com o BB Opções Agropecuárias para assegurar um planejamento e gestão dos seus custos de produção através de contratos de CALL para Milho, por exemplo.   Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil.   Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima.
    3m 35s
  • 12/06/2024 - Cenário do café Conilon

    12 JUN. 2024 · Olá! Hoje é quarta-feira, 12 de junho de 2024. Eu me chamo Rossana Maria Claudio, sou Assessora de Agronegócios do Banco do Brasil em Vitória da Conquista, BA, e vamos falar sobre o cenário do CAFÉ CONILON.  A produção total de cafés em nível mundial prevista para o acumulado de doze meses, para o período de outubro de 2023 a setembro de 2024, foi estimada em volume físico equivalente a 178 milhões de sacas de 60 kg.  Desse volume, 102,2 milhões de sacas são de arábica, correspondem a 57,4% da safra mundial, e adicionalmente 75,8 milhões de sacas de robusta + conilon, que representam 42,6% da produção global.  A colheita de café no Brasil, que geralmente exerce pressão sobre os valores de negociação, começou a apresentar um comportamento atípico com uma reação positiva nos preços. De acordo com pesquisadores do Cepea, essa elevação nos valores está sendo influenciada pelo contexto internacional, especialmente pelas condições produtivas no Vietnã, que é o maior produtor mundial de café conilon e enfrenta um período de clima seco. Essa adversidade climática deve afetar significativamente a colheita local, diminuindo a oferta global do grão.  No Brasil, as condições climáticas têm favorecido a colheita, que ainda está em estágio inicial. Dados do Cepea revelam que, até o momento, menos de 20% da produção esperada foi colhida. Tanto para o café arábica quanto para o conilon, há relatos frequentes de grãos menores e problemas de formação.  Diante desse panorama, é fundamental que os produtores acompanhem de perto o mercado do café. Recomenda-se o uso de mecanismos de proteção disponíveis para aproveitar a volatilidade dos preços, o que pode oferecer alguma estabilidade em meio a um cenário desafiador.  O Banco do Brasil está sempre ao lado do produtor rural, atendendo a todas as necessidades da sua propriedade, com linhas de crédito de custeio para manutenção e manejo da safra em andamento e da próxima safra.  Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima!
    3m
  • 11/06/2024 - Cenário da Fruticultura - Maçã

    11 JUN. 2024 · Olá, hoje é 11 de junho de 2023, meu nome é Renata Licciardi e sou Assessora de Agronegócios em Lages-SC e falaremos sobre o cenário da maçã.   A colheita da safra 2024 está encerrada e devido aos eventos climáticos ocorridos na região sul, principalmente o excesso de chuvas durante a polinização, que reduziu a quantidade e o tamanho das frutas. Assim a expectativa é de uma quebra em torno de 30%, em relação à safra anterior quando foi colhido 1,1 milhão de toneladas da fruta.   As atividades continuam nos packing houses, onde seguem sendo classificadas e embaladas, e as frutas ficam armazenadas em câmaras frias para abastecer o mercado durante o ano.   Alguns produtores da Região de São Joaquim (SC), tem relatado que devido a uma produção menor, os preços estão mais atrativos, onde a maçã CAT1 no período da colheita chegou a ser comercializada em torno R$ 4,00/kg, assim como a fruta destinada a indústria, que chegou na ordem de R$1,60/kg;   De acordo com o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola, integrado à Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), o produtor recebeu R$ 3,25/Kg da maçã Fuji CAT1 no mês de maio de 2024, 15% acima dos preços de 2023, enquanto no atacado o incremento foi de 38% e o valor chegou a R$10,00/kg conforme a HFBrasil.  Comparativamente ao mesmo período do ano anterior, houve alteração significativa nos preços de comercialização.   O Banco do Brasil se mantém ao lado do produtor na programação da safra oferecendo recursos através das linhas de custeio e investimentos para atender as demandas de infraestrutura, tais como, Renovação/implantação de pomares; Irrigação, Cultivo Protegido -Telas anti-granizo, Armazenagem (Câmara fria) e “Packing house”;   Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima.
    2m 30s
  • 10/06/2024 - Perspectiva semanal: mercado agro

    10 JUN. 2024 · Olá! Hoje é segunda-feira, 10 de junho de 2024, sou Fabíola Lira, estou Assessora de Agronegócios e trago a vocês as expectativas da equipe de inteligência competitiva do Agronegócio do Banco do Brasil, para o movimento de preços no curto prazo, para as commodities soja, milho, café e boi gordo.    Iniciando com a soja, espera-se que O mercado siga mantendo as atenções ao clima norte americano, com boas previsões para a finalização do plantio e o desenvolvimento das lavouras. Siga também atento ao relatório de oferta e demanda do USDA a ser divulgado no mês de junho. Na américa do Sul, o mercado também acompanhará o boletim disponibilizado pela CONAB com o número de corte em função dos problemas no RS. Os prêmios nos portos permanecem atrativos alcançando US$ 0,55/ buschel para julho/24. Para os próximos 15 dias, a NOAA, prevê chuvas volumosas em todos os Estados produtores norte-americanos, o que favorecerá o desenvolvimento das lavouras. Já no Brasil, permanece a previsão de clima seco em todas as regiões, a exceção do RS que volta a ter grandes volumes de chuvas.  Diante do clima norte-americano com boas perspectivas para a safra, a totalização da safra na América do Sul, somado à previsão de corte nos números brasileiros pela CONAB em função do RS, o mercado interno deverá manter a estabilidade das cotações no curto prazo. No longo e médio prazo, os fundamentos ainda são baixistas.     No tocante ao milho, As previsões climáticas americanas podem trazer volatilidade para os próximas dias. Os modelos têm apresentado algumas divergências, podendo ter precipitações de intensidade variada no cinturão agrícola e risco leve de calor excessivo principalmente no Texas. Outro fato que poderá contribuir para as oscilações no mercado externo será a publicação do relatório de oferta e demanda global pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), prevista para a próxima quarta-feira, dia 12. Na Argentina, a colheita conseguiu avançar, após alguns dias de clima favorável e chegou a 35,1%, de acordo com a Bolsa de Cereais. No Brasil a Conab divulgará seu 9º Levantamento Safra 2023/24 no dia 13/06. Com relação à colheita da 2ª safra, o órgão estimou que chegou a 3,7% da área total. Os preços físicos podem se manter pressionados negativamente, influenciados pela maior disponibilidade do cereal no mercado interno, na medida que a colheita da 2ª safra ganha ritmo.     Para o café, destaca-se   O mercado ainda preocupado com os efeitos do clima na Ásia e produtores atentos para realizarem negócios aproveitando oportunidades de alta nas cotações nas bolsas. No Brasil, a qualidade dos grãos com relação ao tamanho da peneira ainda preocupa os produtores nas regiões atingidas tanto pela estiagem, quanto pelas altas temperaturas no início da safra. Diante dessas incertezas de clima, mercado e da produção de café, principalmente no Brasil, e com fundamentos nos estoques externos mais reduzidos e consumo aquecido, consideramos perspectiva de manutenção da volatilidade nos preços.   Quanto ao Boi Gordo, é importante frisar que: Com a chegada do período seco e a perda de vigor das pastagens, aumentou a oferta de animais para o abate, ocasionando escalas de abates mais confortáveis para a indústria frigorífica, reduzindo assim a probabilidade de melhora no preço da arroba no curto prazo. Continua elevado o abate de fêmeas neste primeiro semestre de 2024, favorecendo para o alongamento das escalas e queda nos preços da arroba. Espera-se ainda melhora no consumo de carne bovina nesta semana, devido ao recebimento dos salários, contribuindo para o escoamento dos estoques e a estabilidade no preço pago ao pecuarista. Vale destacar, que com a queda no preço da arroba do boi gordo e a melhora, mesmo que ainda tímida, no preço da reposição, a relação de troca tende a piorar para o lado do recriador. De acordo com os levantamentos de intenção de confinamento realizado pelo IMEA, o volume de animais terminados confinados será 30% superior ao consolidado em 2023, reforçando a necessidade de adoção de estratégias de mitigação de risco para garantia de preços.   Desejamos a todos os nossos clientes uma excelente semana, bons negócios e até a próxima!
    5m 26s
  • 07/06/2024 - Cenário do milho

    7 JUN. 2024 · Olá, hoje é sexta-feira, 07 de junho de 2024, meu nome é Rodolpho Machado, sou Assessor de Agronegócios no Banco do Brasil em Dourados, Mato Grosso do Sul e vamos conversar sobre o cenário do milho.     O plantio do cereal nos Estados Unidos chegou na reta final e têm apresentado bom ritmo. De acordo com o Departamento de Agricultura norte-americano (USDA), até o dia 03 de junho já havia sido cultivado cerca de 91% da área, estando dois pontos percentuais acima da média dos últimos cinco anos. Com relação às condições das lavouras, 75% foram consideradas entre boas a excelentes, contra 64% no mesmo período do ano passado.   Os futuros na Bolsa de Chicago perderam valor nos últimos dias, influenciados pelo bom ritmo de plantio em solo americano, além das baixas de outras commodities, como o trigo, a soja e mais recentemente o petróleo. O contrato na Bolsa de Chicago, referência Julho/24, encerrou o dia 04 de junho cotado a U$4,42/bushel.   No Brasil, as cotações seguiram o movimento externo e foram pressionadas negativamente nos últimos dias. Além do cenário global, o início da colheita do milho 2ª safra contribuiu para o viés de baixa. De acordo com a Conab, em seu relatório de progresso de safra desta semana, a área colhida chegou 3,7% da área total, sendo liderado pelo estado de maior produção, Mato Grosso, com 4,8% já colhido.   O indicador do milho referência CEPEA/B3, encerrou a terça-feira, dia 04, precificado a R$ 58,58 por saca, apresentando recuo de 1,83% em relação ao dia 27 de maio.   O Banco do Brasil disponibiliza as Opções Agro BB e o termo de moedas (NDF), com o objetivo de proteger o produtor das oscilações de preços e suas margens.   Atualmente, temos opções de venda (PUT) referenciadas na B3, com vencimento em:   - setembro/24, com strike/preço garantido entre R$ 56,45 e R$ 59,53 por saca, e - novembro/24, com strike entre R$ 59,68 e R$ 63,02 por saca.     Para simular o valor do prêmio da opção, bem como consultar outros vencimentos disponíveis acesse sua conta no APP BB > Menu Agro.   Para maiores informações, consulte seu gerente de relacionamento.   Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima!!
    3m 13s
  • 06/06/2024 - Cenário do boi gordo

    6 JUN. 2024 · Olá, hoje é 6 de junho de 2024, meu nome é Teodoro Contin, sou Assessor de Agronegócios do Banco do Brasil em Barretos (SP) e hoje vamos falar sobre o cenário da Pecuária de Corte.   Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior, foram exportadas 178,8 mil toneladas de carne bovina in natura em 17 dias úteis de maio de 2024. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.516, queda de 11,4% no preço médio em relação ao mesmo período do ano anterior.  No dia 4 de junho de 2024, de acordo com o indicador do boi gordo CEPEA/B3, a arroba do boi gordo foi precificada em R$ , com queda de 0,05% no dia.  Na B3, o contrato futuro de julho de 2024 fechou o dia cotado em R$ 232,50. Nos principais polos produtivos foram observados, ao longo da semana, preços enfraquecidos na cotação do boi gordo. O período seco prejudica as condições das pastagens. Dessa forma o pecuarista, com menor poder de negociação, se vê pressionado a ofertar o gado à Indústria, que se mantem bem-posicionada em sua escala de abate, operando com cautela para manter as escalas controladas, uma vez que não encontra dificuldades para repor o estoque, com programação de aproximadamente 14 dias úteis na média nacional.  Na B3, observou-se recuo nas cotações na maioria dos contratos futuros do boi gordo. No médio prazo, a partir do mês de setembro, a tendência é de redução da oferta de animais, uma vez que ocorre a transição entre a safra e entressafra. Assim, é possível que haja reação pontual no preço do boi gordo, porém não se deve esperar altas expressivas no valor da arroba. Dessa forma, o BB disponibiliza as Opções Agro, atualmente temos opções de venda – Put referenciadas na B3, com vencimento em: agosto de 2024 com strike entre R$ 223,10 e 228,00 /@. Para consultar outros vencimentos e fazer uma simulação acesse o app BB, menu agro. Além disso, com o Custeio Agropecuário do BB, você pode realizar o financiamento de diferentes despesas da sua produção e garantir os melhores insumos para um ciclo pecuário bem-sucedido.
    3m 16s
  • 05/06/2024 - Cenário do eucalipto

    5 JUN. 2024 · Olá, hoje é quarta-feira, 5 de junho de 2024, meu nome é Carla Ianssen, sou Assessora de Agronegócios em Curitiba-PR e falaremos sobre o Eucalipto.   O Brasil é um dos principais produtores mundiais no cultivo de florestas de eucalipto, onde se tem cerca de 9 milhões de hectares plantados destinados as indústrias de papel e celulose, carvão e siderurgia, madeira serrada e indústria moveleira, além da biomassa para energia.   As produtividades do eucalipto no Brasil são as maiores registradas no mundo, alcançando valores médios de 40 m³/ha/ano, devido à alta tecnologia empregada em suas florestas plantadas.   Contudo para se obter alta lucratividade num empreendimento florestal, é necessário a adoção das melhores técnicas durante todo o processo de produção de uma floresta, desde a fase das mudas até a colheita da madeira.   A indústria florestal brasileira é uma das maiores e a que mais cresce no mundo, sendo o Brasil o maior produtor e exportador mundial de celulose de fibra curta do eucalipto.   A China e os Estados Unidos são os principais compradores.   Há ofertas de Matérias-primas, porém há a necessidade de novos plantios florestais, para que não se tenha impacto na oferta de carvão vegetal no curto e médio prazo, fator que garante bons preços para o mercado atual e o futuro do eucalipto para o carvão.   O desastre climático no Rio Grande do Sul, que atingiu um número significativo de indústrias de móveis, em todo Estado, o que causou danos físicos e financeiros, com perda de estoques, danos nas máquinas ou problemas logísticos, prejudicando a demanda por madeiras vindas desse setor.   O BB, alinhado com as práticas ASG, apresenta aos seus clientes um portfólio de linhas de crédito voltado para a implantação de florestas cultivadas e nativas, a exploração extrativista e manejo florestal, a CPR Preservação, tendo a floresta como ativo monetizável; e, recentemente, a comercialização de créditos de carbono proveniente das florestas.   Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima.
    2m 55s
  • 04/06/2024 - Cenário climático

    4 JUN. 2024 · Olá, hoje é terça-feira, 04 de junho de 2024 meu nome é Marcelo Matsumura, sou Assessor de Agronegócios do Banco do Brasil em Piracicaba – SP e falaremos sobre o cenário climático.  Conforme citado nos relatórios da NOAA e INPE, em relação ao enfraquecimento do fenômeno El Niño nos meses anteriores, modelos estatísticos indicam a transição para neutralidade, e possível desenvolvimento de uma La Niña no segundo semestre.  A Previsão Climática Trimestral de junho a agosto do INPE, indica chuvas abaixo da média entre MT, GO, MATOPIBA, MG e oeste do RS e RO. Chuvas acima da média sobre parte da Região Sul, se estendendo para regiões de SP e do RJ, além de áreas do Norte e Nordeste. A previsão de temperatura indica tendência acima da média no centro e norte do Brasil, sem descartar eventos de friagem, com atuação de massas de ar frio atingindo o sul da Região Norte.  Para o mês de junho, o Instituto Nacional de Meteorologia, indica tendência de chuva acima da média, principalmente na faixa norte da Região Norte e leste da Região Nordeste. Já nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, sul da Região Norte, interior da Região Nordeste e oeste da Região Sul, são previstas chuvas próximas e abaixo da média. Em relação as temperaturas, a tendência é de ficarem acima da média, principalmente na Região mais central. Segundo o INMET, a previsão chuvas acima da média na faixa norte e leste da Região Nordeste continuará beneficiando a semeadura e início do desenvolvimento do milho e feijão terceira safras.  A chuva abaixo da média em parte do Matopiba, poderá reduzir os níveis de umidade no solo, principalmente em áreas dos estados do Piauí e Bahia, ocasionando restrição hídrica para o milho segunda safra. O mesmo pode ocorrer em áreas do sul das regiões Sudeste e Centro-Oeste, parte do Paraná e oeste dos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde também são previstas chuvas abaixo da média.  Devido aos eventos climáticos ocorridos nos últimos anos, o planejamento da safra associada ao monitoramento do clima, se tornam ferramentas importantes para a tomada de decisões.  Conte sempre com a assessoria especializada em agronegócios e com toda a equipe do Banco do Brasil. Fica a dica de crédito consciente e sustentável. Até a próxima.
    3m 26s
  • 03/06/2024 - Perspectiva semanal: mercado agro

    3 JUN. 2024 · Olá! Hoje é segunda-feira, 03 de junho de 2024, sou Fabíola Lira, estou Assessora de Agronegócios e trago a vocês as expectativas da equipe de inteligência competitiva do Agronegócio do Banco do Brasil, para o movimento de preços no curto prazo, para as commodities soja, milho, café e boi gordo.    Iniciando com a soja, espera-se que O mercado siga mantendo as atenções no avanço do plantio e desenvolvimento das lavouras no meio-oeste americano.  No paralelo, permanecem as atenções no clima europeu que impacta as lavouras de trigo. Rússia e Ucrânia já apresentam cortes na expectativa de produção do grão. Na américa do Sul, o mercado seguirá atento aos números da safra no RS e seus problemas logísticos. Os prêmios nos portos permanecem atrativos. E para os próximos 15 dias, a NOAA, prevê chuvas volumosas em todos os Estados produtores norte-americanos, diminuindo de intensidade entre os dias 04 a 10 de junho. Já no Brasil, a previsão indica uma diminuição nos volumes no RS, o que favorecerá o andamento da colheita. No restante do país, segue a previsão de clima seco. Diante do clima norte-americano, das incertezas quanto aos números da safra do RS, somado à demanda externa para a América do Sul, o mercado interno deverá manter a estabilidade das cotações no curto e médio prazos. No longo prazo, os fundamentos ainda são baixistas.   No tocante ao milho, Com boas previsões climáticas para os Estados Unidos nos próximos dias, com precipitações dentro da normalidade em boa parte do cinturão agrícola americano, as cotações na CBOT podem ser pressionadas negativamente no curto prazo. No Brasil, de acordo com a Secex, o volume de milho exportado em maio chegou a 72,15% do total exportado no mesmo período de 2023. O preço médio pago pela tonelada foi de US$ 206,30, contra US$ 331,10 em maio de 2023, recuo de 37,7% no período. A previsão climática aponta para ausência de chuvas para os próximos dias nas principais regiões produtoras. Para o Centro Oeste, as condições serão satisfatórias para o avanço da colheita em cultivos mais adiantados. Em regiões onde há restrição hídrica, principalmente no Sudeste, o cenário pode agravar o potencial produtivo já comprometido. A Conab estima que 56,4% das lavouras encontram-se em enchimento de grãos. Apesar de algumas regiões estarem enfrentando restrições hídricas, a colheita da 1ª safra chegando na reta final e o início da colheita da 2ª safra podem influenciar negativamente os preços no curto prazo.         Para o café, destaca-se que, O mercado ainda tem suporte na preocupação com a oferta global, sobretudo nas condições atuais do Vietnã. Os produtores devem continuar avançando nos negócios em função das recentes altas nos preços do café. No Brasil, os olhos também estão atentos para o tamanho da peneira, já que muitos produtores vêm indicando números abaixo da média. Diante dessas incertezas de clima, mercado e da produção de café, principalmente no Brasil, e com fundamentos nos estoques externos mais reduzidos e consumo aquecido, consideramos perspectiva de manutenção da volatilidade nos preços.     Quanto ao Boi Gordo, é importante frisar que: No cenário de curto e médio prazo, o período seco e a chegada de baixas temperaturas prejudicam as condições das pastagens. Dessa forma, o pecuarista, com menor poder de negociação, se vê pressionado a ofertar o gado à Indústria. Assim, os frigoríficos não encontram dificuldades na composição de suas escalas de abate. No médio prazo, entre os períodos de julho e agosto, a tendência é de haver menor oferta de animais, uma vez que ocorre a transição da safra e a entressafra. Assim, é possível que haja reação pontual no preço do boi gordo, porém não se deve esperar altas expressivas no valor da arroba. Acredita-se em mais uma semana com preços em estabilidade com viés de baixa nas principais praças, pesando mais na precificação o momento de maior oferta de animais terminados. Reforça-se a necessidade de adoção das estratégias de mitigação de risco para garantia de preços, como contrato a termo, contratos futuros ou o uso de contrato de opções.   Desejamos a todos os nossos clientes uma excelente semana, bons negócios e até a próxima!
    5m 48s

Boletim realizado por especialistas da Diretoria de Agronegócios e Gerências de Assessoramento Técnico ao Agronegócio do Banco do Brasil. A cada dia, uma análise sobre o cenário de uma cultura...

mostra más
Boletim realizado por especialistas da Diretoria de Agronegócios e Gerências de Assessoramento Técnico ao Agronegócio do Banco do Brasil. A cada dia, uma análise sobre o cenário de uma cultura específica. Acompanhe!
mostra menos
Contactos
Información

Parece que no tienes ningún episodio activo

Echa un ojo al catálogo de Spreaker para descubrir nuevos contenidos.

Actual

Parece que no tienes ningún episodio en cola

Echa un ojo al catálogo de Spreaker para descubrir nuevos contenidos.

Siguiente

Portada del episodio Portada del episodio

Cuánto silencio hay aquí...

¡Es hora de descubrir nuevos episodios!

Descubre
Tu librería
Busca